Como as emoções afetam nossas costas?

Portal Raízes

Dor nas costas é uma condição comum da população, juntamente com as dores de cabeça. E como dizia Platão, o corpo é a prisão da alma. Muitas vezes o corpo nos prende, nos limita, ele funciona como mensageiro de algo que não está indo bem. Então como as emoções afetam nossas costas? as emoções causam contraturas, tensões e dores que muitas vezes não são aliviadas com remédios.

A estimativa é de que uma em cada dez pessoas sofre de dores nas costas com frequência e que seja, também, seja uma das principais causas de licença médica. Por outro lado, e apesar de esta doença geralmente ter as mais diversas origens: má ergonomia no trabalho, hérnias, problemas renais, osteoporose, artrite, degeneração de disco, etc., há um aspecto que é frequentemente negligenciado.

Quaisquer doenças mentais e desconforto emocional pode levar ao surgimento de doenças físicas, sendo as costas a área do corpo mais afetada.

Sabemos que alguns fatores como o estresse ou a ansiedade provocam pequenas alterações nessas estruturas que, pouco a pouco, resultam em inflamação, em problemas de coordenação e em episódios marcados pela dor que tanto afeta a nossa qualidade de vida.

O modo como as emoções afetam as costas é tão variado quanto surpreendente. A coluna vertebral é o suporte não apenas de nossas cargas físicas, mas também das emocionais. As costas são como o pilar da nossa existência, e não falamos em termos espirituais ou transcendentais. Temos apenas que lembrar sua função estrutural: proteger e cobrir nosso delicado sistema nervoso.

Sentir dor lombar, sofrer uma contratura, ou o que é pior, sofrer de dor crônica nas costas paralisa a própria funcionalidade, obriga-nos a parar. A dor é, acima de tudo, como aquele cão fiel que fica na frente da nossa casa e que late quando há um perigo. Silenciá-la com medicamentos não ajudará se não soubermos a causa, se não encontrarmos o que está ameaçando o “pilar do nosso corpo”, o equilíbrio de nossa existência física.

Como a tristeza, a preocupação e o estresse refletem em suas costas

A dor nas costas costuma ser um dos sintomas físicos mais comuns em pacientes com depressão ou ansiedade generalizada. Assim, é comum ver pessoas passando por uma jornada de fisioterapeutas e especialistas em coluna vertebral sem encontrar alívio, sem encontrar um remédio para essa dor recorrente nas costas. Até que, finalmente, recebam o diagnóstico correto por um psicólogo ou outro profissional da saúde mental.

Não podemos esquecer que a dor é, acima de tudo, é um neurotransmissor. Assim, os estados caracterizados pela angústia, o medo, o desapontamento ou o desânimo que há em nosso cérebro é um desequilíbrio químico. Então, uma irregularidade entre a serotonina e a noradrenalina causa, por exemplo, um aumento na percepção da dor.

Por sua vez, os estados caracterizados pelo estresse ou pela ansiedade se traduzem em um maior nível de cortisol no sangue. Este hormônio aumenta o fluxo sanguíneo, aumenta a tensão muscular e até facilita o aparecimento de certos processos autoimunes que podem atacar as articulações, favorecer a inflamação dos nervos e até reduzir o cálcio dos nossos ossos.

O modo como as emoções afetam as costas dependerá sempre da nossa capacidade de administrar as preocupações e as tensões cotidianas que escolhemos esconder em vez de desabafar.

Como prevenir e tratar a dor nas costas associada às nossas emoções?

Uma das maneiras de prevenir a dor emocional nas costas é a terapia de biorretroalimentação. Trata-se de uma prática em que o paciente aprende a melhorar sua saúde, tornando-se mais consciente de aspectos como a pressão arterial, a frequência cardíaca ou a tensão muscular. Consiste basicamente em treinar o cérebro para trabalhar a nosso favor, tomando consciência de processos que anteriormente não levávamos em consideração.

Por outro lado, a terapia cognitivo-comportamental surge, por sua vez, como outro enquadramento muito apropriado para ter um maior controle de nossos pensamentos, gerenciar as emoções e propiciar comportamentos mais adequados e benéficos para nós.

O modo como as emoções afetam as costas é mais do que evidente. Portanto, não devemos desistir de tentar diferentes técnicas para encontrar a que melhor se adapta às nossas características. A Associação Americana de Dor Crônica recomenda desde aumentar em nossa dieta os alimentos ricos em vitamina B, até fazer uso das chamadas técnicas de desvio, que significa usar imagens guiadas, aromas e até mesmo músicas para aprender a desviar a dor.

Já sabemos como as emoções afetam as costas. Sabemos que a mente tem um vínculo direto com nosso corpo e que o cérebro orquestra esse controle às vezes implacável, no qual qualquer preocupação, raiva ou problema não resolvido fará de nossas costas uma sala de tortura particular. Aprendamos a prevenir, cuidemos das nossas emoções tanto quanto da nossa dieta e nunca nos esqueçamos do “movimento”. Um corpo que se move e uma mente que sabe desabafar de vez em quando também são fundamentais para a saúde.

Fontes de pesquisas: Psychology Today e A mente é maravilhosa.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.