A resposta para questões complexas muitas vezes é mais simples do que parece – e, com generosas pitadas de criatividade, problemas graves podem ser atenuados ou mesmo resolvidos através da engenhosidade e da imaginação humana. Foi isso que a empresa japonesa Wish Hills fez ao desenvolver o primeiro sapato com GPS – uma ideia que em princípio pode parecer curiosa ou mesmo cômica, mas que é capaz de ajudar idosos que sofram, por exemplo, de demência.

Batizados de “GPS Dokodemo Shoes”, os sapatos possuem um localizador instalado no pé esquerdo, capaz de oferecer a posição de quem os veste através de smartphones e computadores. Segundo um porta-voz da empresa, pessoas que sofrem de demência justamente não costumam usar smartphones capazes de oferecer localizações, mas sapatos elas sempre usam – daí a ideia de inserir o GPS no interior do calçado. A tecnologia envia notificações para um dispositivo toda vez que o usuário se afasta de casa, e ainda oferece a posição da pessoa em um mapa.

Segundo a empresa os “GPS Dokodemo Shoes” são capazes de salvar vidas, e custam cerca de R$ 1 mil, mas estão disponíveis por enquanto somente no Japão, um dos países com a população mais velha do mundo – cerca de 25% dos japoneses superam os 65 anos de idade. No mundo, aproximadamente 47,5 milhões de pessoas sofrem de demência.

Texto de Vitor Paiva, via Hypeness

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.