Erro histórico corrigido: “cai” Edward Colston, símbolo escravocrata

Portal Raízes

O jornalista e escritor, Laurentino Gomes, autor dos livros “1808”, sobre a fuga da corte portuguesa para o RJ; “1822”, sobre a Independência; “1889”, sobre a Proclamação da República; e “Escravidão”, em sua conta no Twitter, deu-nos uma aula acerca de Edward Colston, tido (pelos brancos) como benfeitor.  Os excertos abaixo foram extraídos do perfil de Laurentino Gomes. Confira:

“Uma injustiça histórica, de três séculos, cobrou seu preço neste domingo nas ruas de Bristol, antigo porto do tráfico negreiro da Inglaterra. Manifestantes derrubaram a estátua de um mercador de africanos escravizados, Edward Colston, tido (pelos brancos) como benfeitor da cidade”.

“Derrubada a estátua, um dos manifestantes colocou o joelho sobre o pescoço do mercador de escravos, reproduzindo assim a ação do policial Derek Chauvin, responsável pela morte, no dia 25 de maio, de George Floyd, um homem negro, na cidade americana de Minneapolis”.

“Edward Colston foi acionista da Royal Adventures into Africa (RAC). Criada em 1660 com o monopólio do tráfico negreiro na Inglaterra, a RAC transportou 80 mil africanos para a América. Entre os acionistas da RAC estava a rainha Catarina de Bragança, filha de dom João IV de Portugal e casada com o rei Carlos II da Inglaterra. Seu cunhado, o Duque de York, conquistou a cidade de Nova York dos holandeses e batizou o atual bairro do Queens em homenagem a Catarina”.

“Uma espécie de maldição acompanha as estátuas dos antigos acionistas da RAC. Anos atrás, por pressão do movimento negro, Nova York desistiu de erguer uma estátua em homenagem a Catarina de Bragança no bairro do Queens. Foi o preço tardio que ela pagou pelo tráfico de escravos. A história da RAC e o destino da estátua de Catarina de Bragança no bairro do Queens de Nova York estão no primeiro volume da trilogia “Escravidão”, que lancei ano passado na Bienal o Livro do Rio de Janeiro”. Laurentino Gomes. (Organizado por Portal Raízes) Leia também: Navio Negreiro, um dos poemas mais emocionantes de Castro Alves

Confira no vídeo a notícia que traz a queda da estátua: 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.