Escolas na Dinamarca ensinam empatia a estudantes de 6 a 16 anos

Portal Raízes

A Dinamarca, país escandinavo que está entre os três países mais felizes do mundo, tem um segredo pra isso: desde 1993 o sistema educacional inclui aulas obrigatórias de empatia – capacidade psicológica de perceber o que sentiria uma outra pessoa, caso você estivesse no lugar dela.

E empatia envolve três componentes na sala de aula: afetivo, cognitivo e reguladores de emoções.

No componente afetivo elas aprendem a partilhar e a compreender o estado emocional de outros e no cognitivo, sobre a capacidade de deliberar sobre os estados mentais das outras pessoas.

Uma hora do dia é destinada ao “Klassens tic”, no qual estudantes de 6 a 16 anos tem essas aulas que ajudam a ter e a praticar empatia. Eles acreditam que isso ajudará as crianças a construírem relacionamentos, evitar o assédio moral e obter sucesso.

Como

Durante a aula, os alunos conversam sobre seus problemas pessoais, ou problemas com qualquer coisa relacionada à escola, então, o restante da turma, juntamente com o professor, discute maneiras de como resolver o problema.

O professor ajuda ensinando aos estudantes a verdadeira compreensão das coisas.

Durante a aula de Klassens o aluno tem oportunidade de ser ouvido e de receber o incentivo de outros. No processo, eles também aprendem a importância do respeito mútuo.

Cultura da motivação

De acordo com o estudo de Iben Sandahl e Jessica Alexander – um casal de psicólogos, autores do livro “Crianças Dinamarquesas” – existem duas maneiras pelas quais os dinamarqueses ensinam empatia.

Primeiro, eles ensinam a importância do trabalho em equipe, 60% das tarefas realizadas na escola já são realizadas desta forma. Em vez de ensinar o jovem a ser melhor que o colega, o currículo dinamarquês se concentra no desenvolvimento e aprimoramento das habilidades e talentos.

Sem competição

Nas escolas dinamarquesas, não há troféus ou prêmios, em vez disso, eles se concentram na “cultura da motivação para melhorar em relação a si mesmo”. Por isso os autores dizem que consideram a educação como o segredo da felicidade. Quando falam sobre educação, eles indicam uma sociedade humana e coesa, com sistemas estabelecidos para apoiar a todos.

Portanto, o segredo da felicidade dinamarquesa tem a ver a educação. Os pais dinamarqueses criam filhos felizes crescendo como adultos felizes, que por sua vez também vão criar seus filhos felizes… e o ciclo se repete.

Não é inspirador?

Um dos segredos é o trabalho em equipe. Ninguém é melhor do que ninguém Foto: reprodução

Fonte: SNB, com informações de Nation

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.