Falece aos 59 anos, Zindzi Mandela, filha de Nelson Mandela

Portal Raízes

A manhã desta segunda trouxe uma triste notícia, a caçula de Nelson Mandela, a Zindzi Mandela, morreu nesta segunda-feira aos 59 anos. Ela era, desde 2015, embaixadora de África do Sul na Dinamarca e morreu num hospital de Joanesburgo (África do Sul).

Zindzi Mandela ganhou destaque internacional em 1985, quando leu em público a carta de rejeição de Nelson Mandela a quem as autoridades tinham oferecido a hipótese de liberdade da prisão sob estritas condições, onde Nelson deixou claro que só o aceitaria quando os outros presos políticos fossem libertados, o povo livre e o seu movimento, o Congresso Nacional Africano (ANC), legalizado. “A vossa liberdade e a minha liberdade são inseparáveis”, dizia.

De acordo com os esclarecimentos, Zindziswa Mandela faleceu em um hospital na cidade de Johanesburgo, África do Sul. Entretanto, as causas da morte não foram divulgadas até o momento. Em seus últimos anos de vida, a ativista Zindzi atuava como embaixadora da África do Sul na Dinamarca.

“É uma perda prematura. Ela ainda tinha um papel a desempenhar na transformação da nossa sociedade e um papel ainda maior a desempenhar no Congresso Nacional Africano”, afirmou Pule Mabe, porta-voz do ANC.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.