Fofoca é a vingança e a narrativa dos fracassados – por Leandro Karnal

Portal Raízes

Transcrevemos do vídeo abaixo, uma fala do professor Leandro Karnal sobre o livro “Sapiens – Uma breve história da humanidade“, que postula que o Ser Humano começou a viver em grupo a partir do que conhecemos hoje como fofoca:

“Segundo o autor israelense,o excelente livro Sapiens, a partir da revolução cognitiva – 70 mil anos atrás, os homens começaram a espécie sapiens, que se tornou depois a única espécie do gênero homo, se transformou no que ela é em função da linguagem. E a linguagem que é comum a quase todos os animais, se tornou muito sofisticada entre nós. Ele dá como exemplo no livro que alguns macacos aprenderam que determinados guinchos [som do macaco] falam que ‘vem vindo um predador’, e que alguns macacos, inclusive, mentem ‘vem vindo um predador’, e o grupo foge para árvore e pega as bananas que estão no chão.

Mas a capacidade de mentir elaboradamente… [pertence aos homens] Lembrando que a fofoca pode ser verdadeira ou falsa. Às vezes eu espalho uma notícia negativa que é verdadeira e, às vezes,eu espalho uma notícia negativa que é falsa, mas nós gostamos dela porque ela nos protege: ‘eu sei que o outro também tem defeitos’, e é também a última vingança dos fracos. Quando alguém muito famoso, muito importante ou muito bonito diz algo e nós falamos da vida dele, falamos das suas questões pessoais, que é a nossa defesa. Na verdade a fofoca é a narrativa do fracassado”.

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.