Giovanna Antonelli compartilha post sobre enchente no Rio e atrizes apontam racismo

Portal Raízes

O vídeo de um homem negro ajudando uma senhora branca a atravessar uma rua alagada do Rio de Janeiro provocou debate entre atrizes nas redes sociais. Tudo começou quando Giovanna Antonelli publicou o conteúdo no perfil do Instagram.

Em seguida escreveu, “em meio ao caos, ver amor traz esperança”. Eis que Fabiula Nascimento, colega de cena em Segundo Sol, apontou o racismo na atitude da aposentada. “Não é bonito, não, Gio. Isso é Casa Grande e Senzala”, respondeu, em referência ao livro de Gilberto Freyre sobre escravidão no Brasil.

A atriz Maria Gal também se manifestou, “e a senhora sequer agradece. A imagem me remete aos filmes sobre escravidão”.

Já Vanessa Giacomo discordou, “enxergo um rapaz jovem tendo cuidado com uma senhora”. Antonia Fontenelle completou, “é isso que me faz seguir, saber que nem tudo tá perdido”.

Fabiula, algum tempo depois, compartilhou um textão sobre uma vaquinha para auxiliar o rapaz.

“Esse é Varlei Rocha Alves e trabalha como guardador de carros em Copacabana. No vídeo que viralizou na internet, ele ajuda uma senhora a atravessar a rua, colocando caixotes pra ela não se molhar. Nisso, molha o tênis dele mesmo todinho! Divertido, generoso, gentil… Provou pra geral que a gente ainda pode ter esperança e disse que a senhorinha o agradeceu muito”.

Varlei é conhecido como Capoeira. Ele contou ao G1 que trabalha como guardador de carros em Copacabana, na zona sul do Rio. Segundo o homem de 50 anos, a idosa em questão é Dona Anuzia, de 86 anos. Capoeira garante que ela agradeceu o gesto e entregou R$ 4 reais pelo esforço.

Varlei trabalha para sustentar o filho de 10 anos

Os dois se reencontraram na quarta-feira. “Ele foi muito gentil. É difícil encontrar pessoas assim”, disse Anuzia.

Falando em vaquinha, até a manhã de quarta-feira (10), Capoeira conseguiu arrecadar R$ 90 mil reais para realizar o sonho da casa própria. Atualmente, o guardador de carros vive com o filho de 10 anos na casa da irmã na Pavuna, zona norte da cidade.

“Eu queria uma casa própria, que nós [ele e o filho] não tem (sic) uma casa própria. Moro na casa da minha irmã, mas o meu filho precisa de uma casa dele”, encerrou.

FONTE: Hypeness

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.