Gretchen desabafa sobre relacionamento abusivo: “Tive que fugir de casa”

Portal Raízes

No programa Encontro com Fátima Bernardes desta quinta-feira (19) Gretchen desabafou sobre um relacionamento abusivo do qual foi vítima quando jovem. A cantora revelou que não podia nem sair de casa se não estivesse cercada pelos seguranças enviados pelo ex-companheiro.

“Até para a faculdade ele mandava os seguranças irem comigo, ficavam na porta da faculdade me esperando. Eu não podia nem entrar nem sair da faculdade sozinha. Eu realmente vivia numa cela de ouro. Eu tinha tudo, mas não podia sair de casa”, relembrou.

A cantora ainda contou que precisou fugir da casa que dividia com ele para acabar com a relação obsessiva. “Para eu terminar esse relacionamento, eu tive que fugir. Fugir de casa. E acabava gerando a violência doméstica. Para ele poder se satisfazer, ele precisava que eu voltasse pedindo: ‘Olha, tá bom, eu vou aceitar’. Um relacionamento obsessivo normalmente gera isso”, completou.

Leia também: “A violência que eu vivi em 18 anos de casamento me deixou como um zumbi” – Joelma

Segundo a psicóloga Soraya Aragão, “A violência contra a mulher não se trata apenas de um problema social e jurídico, mas também de saúde pública em que agressões sobrepostas e acumuladas, dependendo de sua gravidade e continuidade, podem ocasionar distúrbios mentais, afetivo-emocionais, problemas de incapacidade física, muitas vezes com danos irreversíveis. Embora a violência de gênero possa ser executada por ambos os sexos, os homens são predominantemente os agressores (em 80% dos casos)”.

Onde e como denunciar a violência contra a mulher?

Disque Denuncia: 180 – Serviço gratuito, funcionando todos os dias, inclusive nos finais de semana. Horário de Atendimento: A qualquer hora. Este Serviço ajudar a vítima de violência quanto aos encaminhamentos e procedimentos legais cabíveis de acordo com cada situação e gravidade.

Com informações de Claudia

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.