Homem negro é espancado até a morte em Carrefour de Porto Alegre

Portal Raízes

Mais um episódio de racismo em um supermercado da rede Carrefour, dessa vez em Porto Alegre. Um homem negro foi espancado até a morte após um desentendimento no caixa da loja, as imagens da agressão foram gravadas e circulam nas redes sociais.

Homem morreu no local

A vítima João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi levada da área de caixas para a entrada da loja e teria, segundo apurou a Polícia Civil, iniciado a briga após dar um soco no PM. Na sequência, Freitas foi surrado até a morte.

Os dois suspeitos, um de 24 anos e outro de 30 anos, foram presos em flagrante. Um deles é policial militar e foi levado para um presídio militar. O outro é segurança da loja e está em um prédio da Polícia Civil. A investigação trata o crime como homicídio qualificado.

A funcionária que primeiro teria se desentendido com a vítima ainda no caixa também prestou depoimento. “Não vou especificar [o que foi dito] porque ela está sendo investigada”, afirmou a delegada.

Nas imagens que circulam nas redes, é possível ver dois homens vestindo roupa preta, o que aparenta ser o uniforme dos seguranças, dando socos no rosto da vítima, que já está no chão. Uma mulher que estava próxima deles parece filmar a ação dos agressores. Em seguida, já com sangue espalhado pelo chão, outras pessoas aparecem em volta do homem agredido, enquanto os dois agressores continuam tentando mobilizá-lo no chão.

Em nota, a Brigada Militar informou que o PM envolvido na agressão é “temporário” e estava fora do horário de trabalho.

Assassinatos de negros aumentam

Dados divulgados em agosto deste ano pelo Atlas da Violência 2020 indicam que os assassinatos de negros aumentaram 11,5% em dez anos, enquanto os de não negros caíram 12,9% no mesmo período. Entre os negros, a taxa de homicídios no Brasil saltou de 34 para 37,8 por 100 mil habitantes entre 2008 e 2018.

O relatório também mostra que, em 2018, os negros representaram 75,7% das vítimas de todos os homicídios.

Racismo é crime, denuncie!

Até quando cenas como essa se repetirão? Racismo é crime, denuncie! Uma forma de conter o avanço do racismo no Brasil é sempre denunciar o agressor, seja qual for a agressão, física ou verbal, grande ou “pequena”, denuncie! Afinal, racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89.

Que a rede de supermercados Carrefour seja responsabilizada e mude sua política interna, para melhores treinamentos e contratações, chega de violência!

Com informações de G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.