As mulheres em geral entram na menopausa por volta dos 50 anos. Um pouco antes dessa idade, costumam experimentar, algumas de forma devastadora, sintomas da perimenopausa, que é o período que antecede a menopausa (última menstruação).

Esse período pode ser temido por muitas mulheres devido a uma série de difíceis mudanças no corpo, sobretudo se refere à diminuição do número de óvulos que estão dentro dos ovários. Quando nascem, a maioria das mulheres tem cerca de 1 a 3 milhões deles, que são gradualmente perdidos ao longo da vida a cada menstruação.

A questão é: quanto tempo dura a menopausa?

Quando a menopausa se aproxima, os óvulos restantes ficam mais fortes e os ovários diminuem drasticamente a produção de estrogênio. Isso prejudicará grandes partes do corpo, como vasos sanguíneos, coração, ossos, seios, útero, sistema urinário, pele e cérebro.

De acordo com um estudo realizado pelo Center for Outcomes Research and Evaluation, EUA, a duração média dos sintomas da menopausa é entre 5 e 6 anos. Para chegar à conclusão, os pesquisadores fizeram um acompanhamento e avaliaram 438 mulheres, entre 45 e 69 anos de idade, durante 13 anos.

O trabalho científico ainda analisou que, mesmo após 13 anos de observação, 23% das mulheres ainda sofriam com o fogacho, ou seja, as ondas de calor repentinas da menopausa. Estima-se que 70% das mulheres experimentam o desconforto, em diferentes níveis, em algum momento da vida.

Acredita-se que a perda de estrogênio é a causa de muitos dos sintomas associados com a menopausa, também, reduzida produção de testosterona, um hormônio importante para a libido ou desejo sexual.

Descubra os sintomas da menopausa

Aqui vamos mencionar os sinais da perimenopausa, são aqueles que começam a se manifestar antes da menopausa, são eles:

Sufocamento:

A mulher sentirá um aumento da sensação de calor em seu rosto e em parte de seu corpo. Podem demorar alguns segundos, vários minutos ou mais. Os flashes quentes podem ocorrer várias vezes por dia ou ao mês.

Suor noturno:

Além dos ataques de calor, a produção excessiva de suor pode ser notada à noite, fazendo com que a mulher se levante e se sinta cansada durante o dia.

Frio:

Totalmente contrário aos sintomas acima, a mulher pode sentir um frio excessivo em grandes partes do corpo, como nos pés ou mãos, também é comum o corpo tremer por isso.

A vagina muda:

Um ponto chave é secura, desconforto durante o sexo, redução da libido e uma necessidade constante de urinar. Problemas emocionais: pode ser como depressão leve, mudanças constantes de humor e irritabilidade.

Também:

Sensibilidade nos seios. Agravamento da síndrome pré-menstrual (PMS). Pele, olhos ou boca seca. Dores de Cabeça. Aceleração da frequência cardíaca. Dor muscular e articular. Problemas de memória e concentração. Perda de cabelo, desbaste ou ganho de peso.

Esse artigo tem fins informativos e educacionais. Ele não substitui conselhos, diagnósticos ou tratamentos médicos profissionais. Sempre consulte o seu médico com qualquer dúvida que possa ter sobre uma condição médica.

Com informações de El librero de Gutenberg e Drauzio Varella

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.