Mercado obriga casal negro a esvaziar bolsa para revista e encontra Bíblia

Portal Raízes

“A moça me deu o valor, peguei meu cartão para pagar e ela disse: ‘Preciso ver tua bolsa’. Eu falei: ‘Sério?’”. desabafou Edgar Oliveira, indignado com a situação, acompanhado de sua esposa. “Eu perguntei para ela: ‘Você tem alguma dúvida se coloquei algo dentro?’. Fiquei sem ação. Me faltou o chão”, desabafou Letícia Oliveira, esposa de Edgar ao G1.

O casal fazia compras em uma unidade do supermercado Extra, no bairro do Campo Belo, zona sul de São Paulo, e foi obrigado pela caixa a esvaziar a bolsa para ser revistada. A esposa afirmou que só abriria a bolsa com a presença da polícia. Quando a polícia chegou ao local, Edgar virou a bolsa no carrinho e, dentro, havia uma carteira, uma bolsa de remédios e uma Bíblia.

Um vídeo gravado pelo casal mostra a polícia tentando minimizar a situação. “Não é nada fora do normal. Você está dentro de um estabelecimento comercial”, justificou o PM.

No entanto, para o casal, não tinha nada de normal ali. “Eu perguntei para o gerente com quantas pessoas eles fizeram aquilo naquele dia”, disse Letícia.

Racismo é crime. Denuncie!

Cenas como essa que acabamos de ver ainda é muito comum no Brasil, infelizmente. Uma forma de conter o avanço do racismo no Brasil é sempre denunciar o agressor. Afinal, racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.