O ator Paulo Gustavo, responsável pela maior bilheteria da história do cinema brasileiro, com o filme “Minha Mãe é Uma Peça 3”; considerado por milhões, um dos melhores atores da atualidade; ele que se preservou, que é jovem e saudável, que incentivou a produção da vacina, que doou meio milhão para  Instituto Irmã Dulce para ajudar a combater a Covid-19, agora perdeu a batalha contra a covid-19.

O sofrimento de Paulo Gustavo nos mostrou que ninguém é forte e saudável o suficiente contra a covid-19.

A informação foi confirmada pela equipe do ator ao UOL, “Às 21h12 desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da covid-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento”, diz a nota.

O sofrimento de milhões e milhões de brasileiros, revela a insubstituível necessidade de tomarmos a vacina, de usarmos a máscara  e mantermos o distanciamento social; nos mostra principalmente, que não adianta bater de frente com o vírus, que devemos respeitá-lo como um inimigo implacável e nos unirmos para incentivar a vacinação gratuita para todos.

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.