“Ninguém é gordo porque quer”, desabafa Solange Almeida

Portal Raízes

A cantora, compositora, apresentadora e empresária, Solange Almeida, em publicação com fotos de antes e depois da cirurgia bariátrica que fez em 2008, fez um desabafo emocionante nas redes sociais. A cantora relembrou a gordofobia que sofria antes do procedimento e emocionou os fãs.

“Há 12 anos fiz a escolha que mudou a minha vida. Foi fácil? Não! E continua não sendo até hoje, mas eu faria tudo exatamente igual. Ao contrário do que muita gente imagina, fiz o procedimento por melhorias de saúde. A estética foi consequência. De lá pra cá, mudei tanto por fora quanto por dentro e isso me fez um bem danado. Algumas pessoas remetem essa mudança ao dinheiro, que com ele tudo é mais fácil. Já ouvi e li muitos comentários que diziam: ‘O que o dinheiro não fizer, ninguém mais fará!’- Ou ‘Não existe mulher feia, existe mulher sem dinheiro’.

Quanta ignorância! É muito fácil falar de uma realidade que não é a sua. Quantas pessoas não conseguem emprego porque estão acima do peso? Eu mesma passei uma eternidade precisando trabalhar e levando ‘nãos’ […].

O problema é que ninguém é gordo porque quer, ou porque é engraçado ou é ‘fofinho’. Infelizmente a obesidade é doença e somente a redução não é a solução, como muita gente acha! Ela é a porta de entrada. Depois vem a reeducação e o restante do processo depende única e exclusivamente da pessoa.

Sabe, o maior orgulho que carrego nem é tanto ser quem me tornei, onde cheguei, mas a mulher que incentivou dezenas de pessoas a perder peso, independente de cirurgia ou não. Perdi a conta de quantas pessoas já topei em aeroportos, recebi em camarins e encontrei na rua dizendo que perderam o medo e mudaram a vida porque eu incentivei. Eu quero mais o que dessa vida minha gente? Se ame do jeito que você é! Mas se cuide!! Seja o amor de sua vida”.

View this post on Instagram

Ha 12 anos fiz a escolha que mudou a minha vida. Foi fácil? Não! E continua não sendo até hoje, mas eu faria tudo exatamente igual. Ao contrário do que muita gente imagina, fiz o procedimento por melhorias de saúde. A estética foi consequencia. De lá pra cá mudei tanto por fora quanto por dentro e isso me fez um bem danado. Algumas pessoas remetem essa mudança ao dinheiro, que com ele tudo é mais fácil. Já ouvi e li muitos comentários que diziam “O que o dinheiro não fizer, ninguém mais fará!” Ou “Não existe mulher feia, existe mulher sem dinheiro!”. Quanta ignorância!! É muito fácil falar de uma realidade que não é a sua!! Quantas pessoas não conseguem emprego porque estão acima do peso? Eu mesma passei uma eternidade precisando trabalhar e levando “nãos”!, como se um obeso seja menos incapaz que qualquer outra pessoa!! O problema é que ninguém é gordo pq quer, ou pq é engraçado ou é “fofinho “. Infelizmente Obesidade é doença e a somente a redução não é a solução, como muita gente acha!! Ela é a porta de entrada. Depois vem a reeducação e o restante do processo depende única e exclusivamente da pessoa. Sabe, o maior orgulho que carrego nem é tanto ser quem me tornei, aonde cheguei mas a mulher que incentivou dezenas de pessoas a perder peso, independente de cirurgia ou não. Perdi a conta de quantas pessoas já topei em aeroportos, recebi em camarins e encontrei na rua dizendo que perderam o medo e mudaram a vida porque eu incentivei. Eu quero mais o que dessa vida minha gente? Se ame do jeito que vc é! Mas se cuide!! Seja o amor de sua vida. #oamordaminhavidasoueu #bariatrica #reducaodeestomago #solangealmeida #vemcomadona .

A post shared by Solange Almeida (@solangealmeida) on

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.