O ator e diretor Sean Penn fugiu da Ucrânia a pé até a fronteira com a Polônia. Ele foi filmar um documentário no país sobre a invasão russa. O americano de 61 anos compartilhou a foto abaixo no Twitter contando o caminho até sair do país em guerra.

“Eu e dois colegas caminhamos milhas até a fronteira com a Polônia depois de abandonar nosso carro na beira da estrada. Quase todos os carros nesta foto levam apenas mulheres e crianças, a maioria sem bagagem e o carro é o objeto de maior valor”, escreveu Penn na segunda (28).

O documentário sobre a guerra será feito por Sean Penn em parceria com a Vice Studios, que confirmou a informação à revista “Variety”.

De acordo com a revista “Newsweek”, Sean Penn chegou à Ucrânia nesta semana e já falou com membros do governo, militares e jornalistas locais para o filme.

Sean Penn já havia visitado a Ucrânia e começado o planejamento de um filme em novembro de 2021, ocasião em que o governo do país divulgou fotos de encontros com o artista.

Após a divulgação da presença de Sean Penn em Kiev nesta quinta-feira, o governo ucraniano divulgou um comunicado o elogiando:

Sean Penn está demonstrando coragem que muitos outros não têm, em particular alguns políticos ocidentais. Quanto mais pessoas assim – verdadeiras amigas da Ucrânia, que apoiam a luta pela liberdade – mais rápido podemos parar essa hedionda invasão da Rússia”.

Sean Penn assiste a uma entrevista coletiva do governo ucraniano nesta quinta-feira (24), em Kiev. Ele está no país fazendo um documentário sobre a invasão russa — Foto: Divulgação / Governo da Ucrânia

“O diretor veio especificamente para Kiev para filmar os fatos que estão acontecendo atualmente na Ucrânia e para falar para o mundo sobre a invasão da Rússia ao nosso país. Sean Penn está entre aqueles que apoiam a Ucrânia hoje. Nosso país é grato a ele por tamanha demonstração de coragem e honestidade”, também informa o comunicado.

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.