‘Olá, tudo bem?’: o fim da trajetória de Paulo Henrique Amorim

Portal Raízes

No comando do programa Domingo Espetacular, da TV Record, por 13 anos, Paulo Henrique Amorim foi um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro. O apresentador morreu na madrugada desta quarta-feira (10) em casa, no Rio de Janeiro, após ter um infarto fulminante. Amorim deixa a esposa, Geórgia Pinheiro, e uma filha.

O jornalista nasceu em 22 de fevereiro de 1942, no Rio de Janeiro, e começou sua carreira no jornal A Noite. Foi o primeiro correspondente internacional de VEJA, em Nova York, em 1968.

Paulo Henrique Amorim ainda trabalhou na televisão. Passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, para onde se transferiu em 1990. Na emissora, também atuou como correspondente em Nova York.

Deixou a Globo em 1996 para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band e o programa Fogo Cruzado. Em 1999, Amorim foi para a TV Cultura, onde criou o programa Conversa Afiada.

Foi contratado em 2003 pela TV Record, onde apresentou o Jornal da Record e o programa Tudo a Ver. Desde 2006, Paulo Henrique Amorim apresentava o Domingo Espetacular, onde ficou até o final do mês passado, quando foi afastado.

O jornalista, apesar de afastado da televisão, não deixou de exercer a profissão. Amorim mantinha um blog e canal no YouTube do programa Conversa Afiada, onde expressava suas fortes opiniões sobre política e economia – além de entrevistas afiadas.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.