Os 27 excluídos da Lista de Personalidades Negras da Fundação Palmares

Portal Raízes

A Fundação Palmares divulgou a nova “Lista de Personalidades Negras” sem os representantes que estão vivos e que já constavam na lista de homenageados. O ato dessa terça-feira (2/12) atende a uma portaria do próprio órgão que muda as regras para a seleção e publicação dos nomes e biografias das personalidades negras notáveis no site da entidade.

Criada em 2011, a lista tinha o objetivo de cultivar a memória de lideranças negras que marcaram a história do Brasil e do mundo, independentemente de estarem vivas ou não. Antes dessa nova portaria, a inclusão na lista era democrática, com a sociedade civil podendo sugerir nomes para entrar no site da fundação.

Agora, só são permitidas homenagens póstumas. Com isso, nomes como Marina Silva, Milton Nascimento e Gilberto Gil deixaram a lista. O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, afirmou, em uma rede social, que a nova lista “normatiza, legitima e moraliza as homenagens”. Ao divulgar a nova lista, Sérgio Camargo disse que “alguns podem voltar um dia, não todos”.

O documento que fundamentou a mudança na Lista de Personalidades Negras celebradas pela Fundação Palmares, que passará a ser exclusivamente de homenagens póstumas, sinaliza que a intenção da instituição foi afastar nomes com opiniões ou comportamentos considerados “maculados” pelo órgão.

A portaria de novembro estabelece outros critérios para constar na lista, que deve ser aprovada pela diretoria da instituição:

  • A relevante contribuição histórica no âmbito de sua área de conhecimento ou atuação;
  • Os princípios defendidos pelo Estado brasileiro e outros critérios que poderão ser avaliados, de forma motivada, no momento da indicação.

Nomes excluídos:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.