Os atores Jackman e Dean fazem vídeo para menino vítima de bullying

Portal Raízes

O vídeo do garotinho de nome Quaden, de nove anos, emocionou o mundo. Após ter sofrido bullying na escola por ter nanismo, ele fala pra mãe, Yarraka Bayle, que tem vontade de tirar a própria vida, e chega a pedir “objetos” para fazê-lo. Por uma atitude assim, tomada por uma criança dessa idade, dá para imaginar a dor que que ele sentiu?

A mãe diz no vídeo, “É isso que o bullying faz”. Ela pede para que os pais dos “colegas” de Quaden os eduquem para que isso não aconteça mais. O post alcançou mais de 14 milhões de visualizações e gerou comoção e apoio nas redes sociais, com a hashtag #WeStandWithQuaden.

Entre os apoiadores do garoto Quaden, o ator australiano Hugh Jackman, que fez Wolverine nos cinemas, fez um vídeo para o garotinho, dizendo: “você é mais forte do que imagina, companheiro”, e deixou a seguinte mensagem: “sejam gentis”.

Várias crianças apoiaram Quaden por meio de vídeos publicados por seus pais nas redes sociais. Uma hashtag semelhante, a #StopBullying, que também teve grande repercussão com pessoas relatando seus próprios casos de bullying, e incentivando o garotinho dizendo que é possível sobreviver – afinal, elas conseguiram.

O ator Jeffrey Dean Morgan se solidarizou com a história do garotinho enviando também um video dizendo: “O que eu quero que você saiba é que você tem amigos – inclusive eu. Eu sou seu amigo. Você ainda não me conheceu, mas vamos ver se podemos mudar isso.”, acrescentou o vilão de The Walking Dead.

Nesta sexta-feira, a mãe de Quaden publicou outro vídeo, dessa vez com uma mensagem positiva. Depois de receber tantas mensagens o apoiando, ele agora está mais feliz e se recuperando do trauma causado pelo bullying. (Com as informações de Hypeness)

 

 

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.