“Depressão: chame do que quiser, mas a reconheça como um joelho quebrado” – Pedro Bial

Portal Raízes

A depressão é um mal que pode atingir qualquer pessoa, ninguém está imune aos sentimentos de impotência que a doença traz. Em entrevista para Quebrando o Tabu, o apresentador Pedro Bial relembrou a depressão que sofreu e chamou a atenção para a importância de se reconhecer a doença.

“Eu nunca tinha tido um episódio de depressão, quando na virada dos 40 anos, fatos externos muito tristes e traumáticos me levaram ao estado depressivo”, desabafou o apresentador.

“Chame de doença mental, chame de sofrimento psíquico, chame de patologia psicológica/psiquiátrica, chame como quiser, mas a reconheça como um joelho quebrado, uma dor de barriga. Ninguém fica com vergonha de tomar remédio para dor de barriga invés de sair cagado por aí”, refletiu.

Bial revela que só conseguiu superar a depressão com a ajuda de psicanalista, psiquiatra e medicamentos, e que mesmo hoje quando vê alguns sintomas ainda busca ajuda.

“Eu vejo uns sinais de depressão aparecendo, já tomo algumas medidas. As coisas que as pessoas falam para os deprimidos são muitos infelizes, depressão não é frescura. A minha fase crítica durou uns seis meses, mas o processo todo quase dois anos, entre cair e levantar. Não é de uma hora pra outra”, declarou ele.

A depressão é uma doença que exige tratamento, procure ajuda, você não está só.

__

Se você gostou do texto, curta, compartilhe com os amigos e não se esqueça de comentar, isso nos ajuda a continuar trazendo conteúdos incríveis para você.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.