Pesquisadores desenvolvem pulseira que permite que as pessoas controlem seus sonhos

Portal Raízes

Pesquisadores do Instituto Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês) desenvolveram uma pulseira que oferece aos usuários a possibilidade de escolher com o que eles vão sonhar. Batizada de “Dormio”, a tecnologia ainda não está no mercado, mas poderá chegar às vitrines em breve. As informações são do Tecmundo.

Para verificar o desempenho do dispositivo, os desenvolvedores realizaram testes em 50 pessoas. Os resultados, publicados em agosto na revista científica Consciousness and Cognition, revelaram um índice de sucesso de 67%.

Como o Dormio funciona?

A pulseira é conectada a um aplicativo, que grava e reproduz áudios com uma única função: induzir o cérebro a sonhar algo específico. Para tanto, eles são reproduzidos duas vezes, a primeira delas acontece enquanto o usuário se prepara para dormir.

Através de alguns sensores, a pulseira identifica os batimentos cardíacos, a posição dos dedos e outros aspectos que são importantes para identificar estágios do sono. Uma vez que o usuário atinge a hipnagogia, estágio inicial no qual ainda é possível ouvir o mundo exterior, o Dormio é ativado.

Neste momento, o áudio é tocado pela segunda vez. No estudo realizado pelo MIT, os participantes gravaram “Lembre-se de pensar em uma árvore”. Alguns minutos depois, eles foram acordados com o aviso “Por favor, me diga o que você estava pensando”. Este ciclo se repetiu algumas vezes.

Ao final do teste, mais da metade dos participantes confirmaram que sonharam com árvores e, a cada ciclo, o sonho ficava mais complexo.

Benefícios da invenção

Além da possibilidade de escolher o conteúdo do sonho, o Dormio pode ser útil para o desenvolvimento cognitivo dos usuários, segundo o co-autor Adam Haar Horowitz. Pesquisas anteriores já comprovaram, por exemplo, que sonhar em diferentes idiomas facilita seu aprendizado.

O também co-autor Pattie Maes acredita que a tecnologia “tem potencial para alavancar novas tecnologias comerciais que vão além do rastreamento do sono” e garante que a pulseira será vendida em um futuro próximo.

As informações são do Tecmundo.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.