Nova pesquisa diz que pessoas baixas são mais irritadas e violentas do que pessoas altas

Portal Raízes

Toda pessoa baixinha provavelmente já ouviu algum cometário sobre como os baixinhos são mais nervosos, e recentemente um estudo publicado no BMJ Journals provou essa teoria.

No estudo liderado pelo governo da Georgia, pesquisadores do Centro de Controle de Doenças de Atlanta entrevistaram 600 homens com idade entre 18 e 50 anos sobre a percepção do gênero masculino, auto-imagem e comportamento em relação ao consumo de drogas, violência e crime.

Os cientistas descobriram que homens que se sentem menos masculinos correm maior risco de cometer atos violentos ou criminosos.

De acordo com a pesquisa, homens que se consideravam menos masculinos, também conhecidos como “estresse discrepante masculino”, tinham quase três vezes mais chances de ter cometido atos violentos com uma arma ou ataques que levavam a uma lesão.

Há alguns anos, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Oxford também afirmou que a “Síndrome do Homem Baixo” é uma coisa real. Eles relataram que ser uma pessoa baixa pode aumentar os sentimentos de vulnerabilidade e também elevar os níveis de paranoia. Também conhecido como “Complexo de Napoleão”.

Apesar da quantidade de entrevistados ser pequena, os resultados se mostram reais, revelando um padrão específico de homens baixos com tendências violentas. Ainda que o resultado fosse definitivo, não se pode generalizar, muitas pessoas baixas podem ser calmas, tranquilas e não violentas, enquanto muitas pessoas altas serem mais agressivas.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.