Sobrinha ensina tio analfabeto a ler e escrever durante pandemia

Portal Raízes

Sabe por que o seu Felipe Lira está fazendo essa carinha na foto? É que ele acaba de aprender a escrever! E quem ensinou foi a sobrinha, que aproveitou a pandemia para fazer algo positivo: ensinar o tio.

“Meu tio não foi à escola, por isso estou ensinando-o a escrever e ele escreveu os nomes de seus netos pela primeira vez”, disse Kennya pelo Twitter.

E esse tuite da estudante mexicana Kennya ganhou o mundo. A primeira coisa que o tio de Kennya escreveu foi o nome dos netos e se emocionou. (post abaixo)

Pai solo

Felipe Lira, cresceu em Jalisco, no México e passou a maior parte da vida adulta trabalhando na construção, criando duas filhas e sofrendo pela perda de sua esposa.

Durante o Natal, a sobrinha descobriu que ele não sabia ler e escrever.

No começo, Felipe resistiu à ideia de aprender, mas aos poucos a sobrinha o convenceu e aproveitou a quarentena pra fazer isso.

Para a família Ramos, a quarentena trouxe um novo significado a ideia de “escola em casa”.

Tio Felipe finalmente começou a aprender.

“Eu escrevi o nome dos netos dele com um marcador e pedi para ele traçá-lo com uma caneta azul. Foi a primeira vez que ele escreveu o nome de seus netos”, disse Kennya.

“Foi extremamente emocionante pra mim, então não pude deixar de compartilhar ”, contou.

Viralizou

Após a explosão do tweet, a manifestação de apoio foi gigante.

“Muitas vezes ele foi prejudicado e perdeu contratos por não saber ler”.

Kennya explica que muita gente julgava Felipe por se analfabeto, mas destaca que o tio tem muitas outras qualidades, é habilidoso e altamente inteligente.

“Ele pode não saber ler e escrever, mas pode construir qualquer coisa num piscar de olhos”.

Desde então, Felipe tem uma conta no Twitter. Lá a sobrinha publica fotos e vídeos dos avanços e habilidades do tio.

Veja a postagem que viralizou:

Fonte: Só Notícia Boa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.