Viajar traz mais felicidade do que casar, diz estudo

Portal Raízes

“Comer, Rezar, Amar” é um livro da escritora Elizabeth Gilbert e um filme de 2010, que narra a história da jornalista que troca a segurança de um casamento não muito feliz por uma viagem de ‘redescobrimento’. Muita gente se encantou com o livro e filme. Deve ser porque nos identificamos com as angústias e anseios da protagonista e em diversos momentos, e percebemos que as situações vividas por ela contam a história de todos nós.

Pensando nessa incrível viagem (para fora e para dentro) que a protagonista de Comer Rezar Amar, vivenciou, emolduramos a tese de que viajar traz mais felicidade do o casamento dos sonhos, com uma pesquisa. E segundo esta pesquisa realizada pelo Booking, 51% dos 17 mil entrevistados afirmaram que viajar traz mais felicidade do que o casamento “dos sonhos”. Estudos globais revelaram que viajar é vital para a felicidade. Mas neste, os pesquisadores descobriram que a viagem nos dá um impulso emocional ainda maior do que se casar!

A pesquisa mostrou que 75% dos entrevistados afirmaram que quando estão procurando por “uma bela dose de felicidade”, não pensam em outra coisa, se não viajar.

Shawn Achor, um estudioso do tema, explicou por que as pessoas consideram que viajar traz mais felicidade do que outras atividades conhecidas por serem fontes de prazer. “Em um mundo em que o tempo é sempre mais dinheiro, quem viaja quer um retorno de investimento mais precioso, que valha além do tempo ou do dinheiro”, disse o especialista.

De acordo com os resultados, cerca de 77 por cento das pessoas reservam férias exclusivamente para o aumento de endorfinas, e 70 por cento valorizam as experiências que obtêm de viagens, mais altas do que qualquer felicidade derivada de bens materiais.

Extraído da revista Karryon – com a tradução de Portal Raízes)

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.