Xuxa responde críticas: “Só não envelhece quem morre, é melhor se acostumarem”

Portal Raízes

Hoje em dia existem muitas pessoas que só utilizam das redes sociais para disseminar ódio e críticas não construtivas. E com os famosos não é diferente, a alta exposição dessas pessoas faz com que muitos se sentem no direito de opinar sobre suas vidas.

A apresentadora Xuxa é bastante ativa nas redes sociais, e mesmo sendo tão querida e com milhões de seguidores, ela recebe críticas por sua aparência todos os dias.

A rainha dos baixinhos publicou um foto sua de biquíni e logo foi atacada pelas suas rugas.

Xuxa respondeu as criticas à altura: “Só não envelhece quem morre. Pego muito sol e estou beirando os 60, então é melhor que se acostumem”, declarou à Glamour.

A apresentadora está com 55 anos e possui mais de 30 de carreira. Ela conta que não se preocupa muito com a agressividade das pessoas, no entanto ficou surpresa com certos aspectos da passagem do tempo.

“Às vezes dá um choque… Quando passei dos 40 e vi que o colágeno da pele já não era o mesmo, me deu uma mexida.”

Xuxa Meneghel é avessa aos procedimentos estéticos, e mandou um recado aos mais incomodados. “Não gosto de usar make, a não ser no meu trabalho. E não gosto de botox, ou seja, vão me ver envelhecer cada vez mais”.

Xuxa ainda criticou a exposição excessiva das pessoas em redes sociais como o Instagram.

“Eu não acompanho muita gente. Na minha opinião a vida das pessoas está muito exposta. Acho meio arriscado… Está virando quase um reality do dia a dia de cada um. Fake ou verdadeiro é uma exposição muito grande. Acho que quando é dosado, quando tem um motivo, tudo bem, mas acho chato quem faz isso 24 horas por dia”.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.