Pascal Campion

Assim devem ser os relacionamentos: calorosos, divertidos e espontâneos

O amor é algo maravilhoso. Do primeiro encontro até o último suspiro é um sentimento é mágico. E são as pequenas coisas que fazem da felicidade algo tangível, ao ponto de poder abraçá-la e dançar com ela. Assim como mostram as ilustrações de Pascal Campion.

Temos a certeza de que o amar é:

Sentir um pouco de timidez ao ser apresentado àquela pessoa.

Não conseguir controlar a paixão depois dos primeiros encontros.

É pensar quando o primeiro beijo irá acontecer.

Esquentar-se perto da lareira e embaixo do cobertor em um dia frio.

Sorrir e brincar durante o café da manhã. E tomar cada vez mais café da manhã juntos.

Não se importar com o frio e aguentar mais um pouco só para ficar mais tempo com aquela pessoa especial.

E depois passar horas se despedindo.

Surpreender-se todos os dias.

Agir como bobos e brincar juntos.

Chegar em casa e brincar um pouco mais.

Tentar gostar dos pais dele(a).

E, depois de alguns anos, se alegrar com os reencontros como se fosse a primeira vez.

Jantar em família.

Esquecer-se da rotina.

E aproveitar o fato de que seus filhos crescem tão felizes quanto vocês permitiram.

FONTEIncrível Club
COMPARTILHAR
Thalitha Miranda
Thálitha Miranda é autodidata em design gráfico porque não consegue decidir se, quando crescer, será arqueóloga e viverá no passado ou embarcará em avanços da arte virtual e, assim, viver no presente/futuro. Faz o que pode, só que às vezes não faz sentido. Diz que nunca consegue tomar uma decisão que seja para sempre, mas adora tatuagens. Tatuagem é pra sempre?




COMENTÁRIOS