21 Frases  ferinas de Schopenhauer

Arthur Schopenhauer – 1766 – 1860 – é um dos mais importantes filósofos alemães. Ele achava que o mundo nada mais era do uma representação formada pelo indivíduo. Influenciou Freud e Nietzsche e foi o responsável por introduzir o budismo à metafísica alemã.

Thomas Mann comenta em ensaio,  que Arthur Schopenhauer, psicólogo da vontade, é o pai de toda a psicologia moderna; dele se vai pelo radicalismo psicológico de Nietzsche, em linha reta até Freud.

Foi a partir da segunda a metade do século XIX, após a publicação de Pererga und Paralipomena e do inesperado sucesso desse livro, que o autor  passou a ter cada vez mais seguidores, cada vez mais professores de filosofia começaram a dedicar cursos à sua obra, e os críticos do sistema idealista passaram a tomá-la como referência.

Selecionamos 21 frases extraídas do livro “A Arte de Escrever”, organizado por Pedro Süssekind, L&PM Editores

“Os alunos não aprendem para ganhar conhecimento e se instruir, mas para poder tagarelar e para ganhar ares de importantes”. (Página 19)

“A peruca é o símbolo mais apropriado para o erudito puro. Tratam-se de homens que adornam a cabeça com uma rica massa de cabelo alheio porque carecem de cabelos próprios”. (Página 22)

“Cada geração que passa rapidamente alcança, de todo o saber humano, somente aquilo que ela precisa”. (Página 29)

“O saber humano se espalha por todos os lados, a perder de vista, de modo que nenhum indivíduo pode saber sequer a milésima parte daquilo que é digno de ser sabido”. (Página 30)

“A mais rica biblioteca, quando desorganizada, não é tão proveitosa quanto uma modesta, mas bem ordenada”. (Página 39)

“Um livro nunca pode ser mais do que a impressão dos pensamentos do autor”. (Página 63)

“A pena está para o pensamento como a bengala está para o andar”. (Página 67)

“O estilo é a fisionomia do espírito”. (Página 79)

“A afetação é comparável às caretas que deformam o rosto”. (Página 79)

“É do pensamento que o estilo recebe a beleza, e não o contrário”. (Página 84) 

“O sinal de uma cabeça eminente é resumir muitos pensamentos em poucas palavras”. (Página 94)

“A lei da simplicidade e da ingenuidade vale para todas as belas-artes”. (Página 95)

“Os pensamentos obedecem à lei da gravidade, de modo que o caminho da cabeça para o papel é muito mais fácil do que o caminho do papel para a cabeça”. (Página 111)

“Segundo Heródoto, Xerxes chorou ao contemplar seu exército inumerável, pensando que em cem anos nenhum daqueles homens ainda estaria vivo”. (Página 130)

“Livros ruins são veneno intelectual, capaz de fazer definhar o espírito”. (Página 133)

“Para ler o que é bom uma condição é não ler o que é ruim, pois a vida é curta, o tempo e a energia são limitados”. (Página 133)

“Cada livro importante deve ser lido, de imediato, duas vezes”. (Página 136)

“A voz dos animais serve unicamente para expressar a vontade, em suas excitações e movimentos, mas a voz humana também serve para expressar o conhecimento”. (Página 145)

“Os sons dos animais quase sempre nos causam uma impressão desagradável, com exceção de algumas vozes de pássaros”. (Página 145)

“Poemas não podem ser traduzidos, mas apenas recriados poeticamente; o resultado é sempre duvidoso”. (Página 150)

“Uma biblioteca de traduções é como uma galeria de arte que só expõe cópias”. (Página 151)

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS