Google imagens

“Quem é você para me dizer isto?”

É comum ouvir que “as crianças de hoje são mais difíceis de lidar do que as de antigamente”. Mas não seriam os nossos comportamentos incoerentes –  ente o discurso e a prática – que deixam as crianças confusas e sem direcionamento? Se você tivesse 4 anos de idade não acharia muito esquisito o seu pai ou sua mãe que lhe diz para não mentir, mandá-lo sorrir e cumprimentar aquela pessoa que ele, num dia de raiva, disse que tem “duas caras”? Para as crianças é muito duro lidar com tanta incoerência dos adultos. E assimilar o que é certo no meio desse caos criado por nós é impossível.

Selecionamos 15 coisas que acontecem no dia a dia e nos tornam, conscientes ou inconscientes, em verdadeiros hipócritas na educação de nossos filhos. Confira:

1 – Não resolve dizer para o seu filho esperar a sua vez, se você no trânsito, com ele no carro ou não, ultrapassa pela direita, fura o sinal, não espera o pedestre atravessar a faixa…

2 – Não resolve chamar a atenção para seu filho ser respeitoso com as pessoas se a sua mania é falar mal dos outros nas redes sociais, nas conversas familiares e às vezes aos berros pelo telefone.

3 – Não resolve dizer para seu filho ser amável com a irmãzinha, se você vive a falar mal dos seus irmãos: ‘aqueles imprestáveis’.

4 -Não resolve pedir para dar um beijinho nos avós, na tias…, se você não o ensina a dar a cumprimentar afetuosamente a empregada que cuida das  coisas dele.

5 – Não resolve dizer que leite e frutas são importantes para a saúde, se você vive fazendo lasanha de microondas porque não tem tempo para cozinhar.

6 – Não resolve dizer às crianças que mais importante do que vencer é competir se você esbraveja contra os jogadores do seu time quando ele perdem o jogo.

7 – Não resolve dizer “Cadê a palavrinha mágica? – diz obrigado” se o seu tom de voz é de ordem, se você nunca diz obrigado ao atendente da padaria.

8 – Não resolve dizer ao filho que regras foram feitas para serem obedecidas se você atravessa a faixa de pedestre com o sinal vermelho e quando ele diz que o sinal está vermelho, você responde que é porque não há carro passando.

9 – Não resolve dizer para respeitar os outros, se todas às vezes que você encontra um vizinho no elevador vocês falam mal do síndico e do porteiro.

10 – Não resolve dizer que sapatos e roupas não podem ficar fora do lugar, se você estaciona “só por um minutinho” na vaga do deficiente ou do idoso.

11 – Não resolve dizer que todos somos iguais, se você não sorri para o zelador, o gari, o rapaz que leva às compras até o seus carro… Se você aperta a bolsa no corpo quando está perto de pessoas de aparência humilde.

12 – Não resolve dizer “respeite os mais velhos”, se você o deixa perceber que as visitas aos seus pais é uma obrigação e não uma alegria. 

13 – Não resolve gritar quando diz a frase: “NÃO GRITE COMIGO!”. Quando for pedir para não gritar sussurre ao pé do ouvido: “não grite. Se você gritar eu não posso ouvi-lo”. Funciona.

14 – Não resolve dizer para o seu filho estudar, ler os livros da escola com atenção, quando você nunca tira 5 minutos para ler com ele.

15 – Não resolve dar bronca porque ele “guardou” o brinquedo do coleguinha na mochila, se você “só desta vez” vai ligar na operadora de telefone e mentir que já efetuou o pagamento para eles religarem.

Não resolve, definitivamente, se você for incoerente.  Por exemplo, se você entrar na contra mão de uma rua, você está certa? Não está. Ser incoerente na educação dos filhos é como se andássemos na contra mão da vida.

Texto inspirado em “A palavra inspira, mas o exemplo arrasta” – de Ruth Manus – publicado em O Estadão.

 

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS