By Jangjun

Seja calmaria. Tem gente demais sendo tempestade

Todas as noites, ao adormecer, você leva consigo o seu último conceito desperto para as profundezas do sono. O estado de espírito em que você adormece determina as experiências que você terá no dia seguinte.

O Dr. Bigelow, da Inglaterra, autor de Mistery of Sleep (O mistério do Sono), fez muitas pesquisas sobre os mistérios do sono e observou que no estado do sono, nada realmente dorme. O seu coração, pulmões, e todos os seus órgãos vitais continuam a funcionar, bem como seus nervos óticos, auditivos, olfativo e palatino.

Vou ilustrar de que modo a sabedoria do seu ser subjetivo o pode instruir e orientar quanto á sua solicitação de direção, quando você adormece. Há muitos anos fui nomeado para um cargo muito lucrativo no Oriente, e uma noite, antes de dormir, rezei assim: “Pai, tu sabes todas as coisas, revela-me a decisão certa. Agradeço a Tua orientação”.

Repeti essa oração simples várias vezes, como uma canção de ninar, antes de dormir, e num sonho veio-me a visão vívida de coisas que aconteceriam dali a dois ou três. Um velho amigo aparecia no sonho, dizendo: Leia essas manchetes – não vá”. As manchetes referiam-se à guerra.

Interroguei o meu amigo, e ele me garantiu que não sabia absolutamente nada sobre o aviso que me dera. É o subjetivo do homem que está sempre retratando o drama de seu conteúdo sob a forma de um sonho ou uma visão noturna.

O sono é uma ordenação natural e você não o pode evitar. Muitas respostas lhe são dadas no sono. O sono não serve apenas para repousar o corpo, mas destina-se a subtrair a sua mente consciente das preocupações, lutas, cura e esclarecimento. As estrelas da Verdade que residem em sua mente subconsciente brilharão e de manhã terá uma solução.

Thoreau disse que qualquer pessoa poderia ter o que quisesse na vida tendo uma imagem daquilo e enchendo essa imagem de fé. A fé é apenas uma percepção de que aquilo que você deseja já existe; o simples fato de você o desejar prova que existe.

Ninguém o pode condenar ou perturbá-lo sem o seu consentimento mental. Nem toda a água do oceano pode afundar um navio se a água não entrar nele, e assim também nenhuma pessoa, condição ou fato pode perturbá-lo a não ser que você participe mentalmente e resolva ficar zangado ou com ódio.

(Texto extraído do livro Viver sem Tensão de Joseph Murphy , 15ª Edição, Editora Nova Era, páginas 83- 91-92)

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS