100 anos de Edgar Morin em 30 citações lacradoras

Portal Raízes

Uma das respostas às grandes indagações do nosso tempo está na trajetória de vida de um dos mais prodigiosos pensadores contemporâneos, Edgar Morin, o francês que celebrou, em 08/07, seus 100 anos de insurgência contra um modo de viver unidimensional, fragmentado, controlador e, portanto, desconectado da complexidade do mundo real. Edgar Morin mantêm, até os dias atuais, a sua lucidez e capacidade de compreender e lidar com as realidades tão precárias que ele mesmo vivenciou desde os tenebrosos anos 1920, incluindo-se às adversidades que se impuseram à sua própria vida pessoal. Como ele mesmo sempre gosta de mencionar, uma vida inspirada pelos versos do poeta espanhol Antonio Machado: “Caminhante, não há o caminho. O caminho se faz ao andar, ao andar se faz o caminho”. E em homenagem ao 100 anos de Edgar Morin, fizemos uma coletânea com 30 citações de sua autoria. Confira:

“Se você viver poeticamente, encontrará a felicidade”. Edgar Morin

“Não é a esperança que nos dá vida, é a existência que cria a esperança e por isso nos permite viver”. Edgar Morin

“O sistema de mídia só informa o que é simbólico, o que é espetacular e o que é rápido”. Edgar Morin

“São os inquisidores que criam os hereges”. Edgar Morin

“O turbilhão destrutivo da história, varrendo plantações em ruínas, também dispersa esporos”. Edgar Morin

“O excesso de sabedoria torna-se louco, a sabedoria evita a loucura apenas misturando-se com a loucura da poesia e do amor”. Edgar Morin

“A história das grandes corporações é a história das guerras ininterruptas”. Edgar Morin

“O inesperado pode acontecer, para o bem ou para o mal. A história nunca é escrita para avançar”. Edgar Morin

“Devemos entender que tudo o que emancipa técnica e materialmente pode ao mesmo tempo escravizar.”. Edgar Morin

“Temos uma comunidade de destino. Mas estamos em tal angústia que, em vez de nos tornarmos conscientes dessa comunidade, nos fechamos sobre nossa própria identidade, étnica, religiosa ou nacional”. Edgar Morin

“O pensamento político está reduzido à economia, como se tudo pudesse ser calculado”. Edgar Morin

“Hoje, a Terra está ameaçada. Não é apenas o mundo animal e vegetal. Somos nós, com poluição, agricultura industrializada. Temos mil ameaças, como conflitos, fanatismos, fechamentos sobre si mesmo. Existem causas absolutamente magníficas para os jovens, a defesa da Terra, a defesa da humanidade, isto é, o humanismo. Podemos ver a pequena Greta Thunberg, assim como outros jovens, que eles sentem isso”. Edgar Morin

“Acho que sempre precisamos nos mobilizar por uma coisa comum, por uma comunidade. Você não pode se realizar por estar preso em seu próprio egoísmo, em sua própria carreira. Devemos também participar da humanidade e esta é uma das razões, creio eu, que me manteve alerta até a minha idade”. Edgar Morin

“O que me salvou, eu acho, foi que eu lia o tempo todo e ia ao cinema sempre que podia. Eu estava fugindo para a cultura”. Edgar Morin

“Peço aos jovens que lutem contra todas as forças do ódio e do desprezo”. Edgar Morin

“Reforma de pensamento significa reforma de educação”. Edgar Morin

“A filosofia não é uma disciplina, é um poder de interrogação e reflexão que incide não só sobre o saber e sobre a condição humana, mas também sobre os grandes problemas da vida. Nesse sentido, o filósofo deve estimular em toda parte a aptidão crítica e autocrítica, fermentos insubstituíveis de lucidez, e em toda parte estimular a compreensão humana, tarefa fundamental da cultura”. Edgar Morin

“Hoje existem mais perigos. Existem muitos. Você tem perigo nuclear. Você corre o risco econômico de dominar o dinheiro em toda parte. Você tem as crises da democracia e que são tão graves. Acima de tudo, existe a ausência de consciência lúcida ao caminhar em direção ao abismo. O que estou dizendo não é Costumo citar as palavras do poeta Hölderlin que disse que ‘onde cresce o perigo também cresce o que salva’. Então, eu ainda acho que ainda há esperança”. Edgar Morin

“Compreender não só aos outros como a si mesmo, a necessidade de se auto-examinar, de analisar a autojustificação, pois o mundo está cada vez mais devastado pela incompreensão, que é o câncer do relacionamento entre seres humanos”. Edgar Morin

“A compreensão não desculpa nem acusa: pede que se evite a condenação peremptória, irremediável, como se nós mesmos nunca tivéssemos conhecido a fraqueza nem cometido erros. Se soubermos compreender antes de condenar, estaremos no caminho da humanização das relações humanas”. Edgar Morin

“O amor é poesia. Um amor nascente inunda o mundo de poesia, um amor duradouro irriga de poesia a vida cotidiana, o fim do amor devolve-nos a prosa”. Edgar Morin

“Saber e pensar não é chegar a uma verdade absolutamente certa, é dialogar com a incerteza”. Edgar Morin

“A consciência da complexidade nos faz compreender que não poderemos escapar jamais da incerteza e que jamais poderemos ter um saber total. A totalidade é a ‘não verdade‘”. Edgar Morin

“O saber não nos torna melhores nem mais felizes. Mas a educação pode ajudar a nos tornarmos melhores, se não mais felizes, nos ensina a assumir a parte prosaica e viver a parte poética de nossas vidas”. Edgar Morin

“Quanto mais a política se torna técnica, mais diminui a competência democrática”. Edgar Morin

“A pior crise da humanidade é não conseguir se tornar humanidade. A crise geral da humanidade é a crise da humanidade que não consegue se tornar humanidade. Por quê? Porque todos os processos que conduziram essa humanidade a se reunir em um mesmo destino comum são, ao mesmo tempo, processos que nos conduzem a catástrofes futuras”. Edgar Morin

“A globalização é a pior das coisas e a melhor das coisas que podem acontecer à humanidade. Por que a pior das coisas? Porque é um processo no qual a ciência permitiu à técnica desenvolver armas de destruição em massa que se multiplicam com uma possibilidade crescente de serem utilizadas, pois os fanatismos, os isolamentos étnicos, os fundamentalismos religiosos criam condições propícias não apenas para múltiplos conflitos, mas talvez para um grande conflito. Sabemos que o processo da nossa civilização técnica e da nossa economia conduziu à degradação da biosfera, à crise do meio ambiente que ainda somos capazes de deter e encontrar os meios de combatê-la”. Edgar Morin

“A felicidade é algo que depende de uma multiplicidade de condições. Eu diria que o que causa a felicidade é frágil. Porque, por exemplo, no amor de uma pessoa, se essa pessoa morre ou vai embora, cai-se da felicidade à infelicidade. Em outras palavras, não se pode sonhar com uma felicidade contínua para a humanidade. É impossível porque a felicidade, repito, depende de uma soma de condições. Então, pelo outro lado, o que se pode dizer, pode se tentar favorecer tudo o que permita a cada um viver poeticamente sua vida e, se você vive poeticamente você encontra momentos de felicidades, momentos de êxtase, momento de alegria e, na minha opinião, é isso”. Edgar Morin

“Uma inteligência incapaz de considerar o contexto e o complexo planetário torna a pessoa cega, inconsciente e irresponsável”. Edgar Morin

“Esta nova humanidade que está nascendo deve ser uma humanidade de debate. É muito cansativo, mas muito emocionante, é a fonte da vida”. Edgar Morin

“Acho que devemos, sim, deixar de ver a humanidade como algo dado, fixo, mas sim como produto de um devir sempre muito ambivalente”.

“O improvável aconteceu muitas vezes na história. Atenas, uma pequena cidade pobre, por duas vezes resistiu ao enorme Império Persa e, graças a essa resistência, nasceram a filosofia e a democracia”. Edgar Morin

“Não esqueçamos que esta boca fala, e o que é muito bonito é que as palavras de amor são seguidas de silêncios de amor. Nosso rosto permite, portanto, cristalizar nele todos os componentes do amor”. Edgar Morin

Da redação de Portal Raízes. Excertos extraídos de  Biographie de Edgar Morin Plus sur cette citation – Citation de Edgar Morin   – Ajouter à mon carnet de citations. Se você gostou do texto, curta, compartilhe com os amigos, e não se esqueça de comentar. Pois isto contribui para que continuemos trazendo conteúdos incríveis para você. Siga o Portal Raízes também no FacebookYoutube e Instagram.

Edgar Morin, nascido em 8 de julho de 1921, graduou-se em Economia Política, História, Geografia e Direito. Publicou, em 1977, o primeiro livro da série O Método, no qual inicia sua explanação sobre a teoria da complexidade. Em 1999, lançou A Cabeça Bem-Feita (Ed. Bertrand Brasil) e Os Sete Saberes Necessários à Educação do Futuro (Ed. Cortez), além de outros três títulos sobre educação.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.