6 Truques usados ​​no Japão para que as crianças não sejam preguiçosas

Portal Raízes

As crianças, desde muito pequenas, se esquivam de certos compromissos, se os pais não os guiarem, podem ser afetados por isso mais tarde na vida. Pois lhes prejudica a auto-estima e comportamento, fazendo com que não sejam capazes de alcançar seus objetivos propostos.

O Japão é um dos países mais surpreendentes, as crianças são muito disciplinadas, bem comportadas, amorosas, razoáveis, captam e obedecem as regras. Mau comportamento é uma das atribuições que não fazem parte do dia-a-dia das crianças japonesas.

Basicamente, a educação é baseada em crenças filosóficas, como o Confucionismo que é educar as crianças com bondade, essa virtude gera paz interior e prazer. Os japoneses ensinam seus filhos a serem independentes desde cedo; assim, eles os estimulam e atribuem a eles hábitos que, à medida que crescem, aumentam a responsabilidade.

Nós lhe daremos algumas dicas que os japoneses usam para educar seus filhos e criar-los com responsabilidades para que eles não fiquem preguiçosos.

1. Estabeleça trabalhos. Atribuição de tarefas diárias é um dos estímulos que os pais japoneses dão a seus filhos de acordo com sua idade; como pegar brinquedos, lavar suas roupas, preparar a comida, bem como ganhar dinheiro de forma honesta e decentemente e gastá-lo sensatamente. (Conheça a Tabela Montessori para saber quais tarefas são adequadas em cada idade)

2. Crie um certo horário. Estabelecer horário para a realização de tarefas cotidianas é um dos hábitos baseados na educação japonesa, que consiste em fazer uma determinada tarefa sempre na mesma hora, que com o tempo faz com que a criança adote-o como um hábito diário.

3. Reconhecimento. É importante que as crianças percebam que estão fazendo as coisas bem e que os pais demonstrem felicidade quando elas concluem uma atividade. Não é necessário que você as compense com algo, já que farão as coisas apenas para receber recompensas. O psicólogo Andrés Lasso recomenda, que os pais digam frases como: “Você fez muito bem”, “desta vez quero ver você fazer melhor do que da vez passada”, “obrigado”.

4. Ignore palavras negativas. Cuidado para evitar o uso de frases como: “Você não faz nada direito”, “Não serve para nada”, “Você é um tolo”, muitos pais usam essas expressões para corrigir seus filhos, sem perceber, estas palavras causam um efeito negativo sobre as crianças, como resultado, perturbam seu estado emocional. Os japoneses têm a distinção de não fazer escândalos, não os maltratam nem os castigam, mas mostram sua perplexidade visualmente e no tom da voz.

5. Explique as responsabilidades. Especialistas recomendam que os pais falem com seus filhos e expressem a importância de realizarem suas tarefas. O objetivo é garantir que a criança cumpra suas obrigações, que geralmente são importantes, além de obedecer aos pais.

6. Dedique tempo aos seus filhos. No japão, geralmente, a mãe dedica mais tempo ao seu filho, o que gera uma relação muito próxima. A mãe tem uma enorme dedicação e devoção até os seus 3 anos de idade, que é quando começa o seu ano escolar. Elas os incluem em cada tarefa a ser cumprida no dia, e eles dizem-lhes tudo o que descobriram com todas as atividades do dia.

As crianças precisam ter boa educação, atenção, nutrição e treinamento para crescer e se desenvolver fisicamente e intelectualmente saudáveis. A família deve ser levada em conta como o elo principal onde as crianças adotam bons costumes e se tornam independentes. A cultura japonesa pode ser a chave para educar seus filhos e, assim, evitar a formação de preguiçosos na família.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.