Guga Chacra chora ao vivo durante cobertura sobre coronavírus

Portal Raízes

Durante cobertura especial da Globo News sobre a pandemia do Covid-19 neste fim de semana, o jornalista Guga Chacra, baseado nos Estados Unidos, chorou ao falar sobre o coronavírus e demonstrou pessimismo acerca do avanço da doença.

“Eu acho que nesta semana irá agravar muito. Se não for nesta semana, será na outra semana… É muito triste tudo isso que está acontecendo. Eu estava falando com o Caio, dá até vontade de chorar”, disse emocionado.

Seus colegas de bancada Caio Blinder e Lucas Mendes, não hesitaram em consolar “fica firme querido. O negócio vai melhorar”.

A pandemia da doença, que no Brasil contabiliza 200 casos segundo o Ministério da Saúde, atinge com força todos os setores da sociedade, provocando inclusive o cancelamento de eventos esportivos e outras atividades com grande fluxo de pessoas.

Guga mora em Nova York, estado dos EUA com o maior número de doentes pelo coronavírus. São ao menos 729 casos confirmados e três mortes. O governador Andrew Cuomo fechou as escolas e bares da cidade.

O sentimento do jornalista é compartilhado por muitos de nós, um medo e uma tristeza por tantas pessoas que sofreram e sofrerão com a pandemia.

Na Itália

Semana passada, Ilze Scamparini que é a correspondente da emissora na Itália, foi às lágrimas ao relatar a situação do país, que possui mais de 25 mil pessoas infectadas e por volta de 1.800 mortos. Os números assustadores despertou a empatia dos moradores em quarentena que cantaram nas sacadas de prédios em um sopro de esperança contra o problema.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.