Lorena Vieira sofre racismo no banco Itaú ao tentar realizar movimentação bancaria

Portal Raízes

A influenciadora e empresaria Lorena Vieira, esposa do Dj Renan da Penha, relatou em suas redes sociais racismo sofrido no banco Itaú ao tentar fazer movimentação na conta, ela foi acusada de fraude e levada para a 22 DPRJ.

Lorena relatou em seu perfil toda a situação:

“Fui retirada do Banco Itaú pela Polícia Civil. Humilhada e esculachada. Por minha conta receber um bom dinheiro. E segundo eles, é fraude. Meu dinheiro está preso e eu quase fui presa por nada! Não é por que eu sou preta e humilde que eu sou criminosa”, denunciou em suas redes sociais.

A empresária tinha ido à agência para desbloquear um cartão e sacar R$ 1.500. Segundo ela, os funcionários do banco a fizeram esperar até o fim do expediente bancário para chamarem a polícia. “Itaú e seus funcionários, racistas ou não? Preconceituosos ou não? Me fizeram esperar até o banco fechar, dizendo que estavam resolvendo meu problema e chamaram a polícia”, publicou.

”Foram me buscar dentro do banco. Não tinha mais ninguém no banco, não estava entendendo porquê da demora e chamaram a polícia pra mim. Me tiraram de lá, falaram que não era eu na identidade, que o dinheiro que estava entrando não era normal”.

Itaú responde

O assunto se tornou um dos tópicos mais comentados do Twitter e a repercussão fez o banco se pronunciar também na rede social.

“O Itaú esclarece que o procedimento adotado na agência é padrão em casos de suspeita de fraude, e não tem qualquer relação com questões de raça ou gênero”, publicou o perfil oficial do banco.

Lorena afirmou que vai atrás de seus direitos contra o banco, “Vou atrás de quem for. Vou procurar um advogado e ver o que posso fazer. Não vou deixar isso passar”, finalizou.

Lorena Vieira atua na área dos cosméticos e possui mais de 300 mil seguidores no Instagram, também é esposa do Dj Rennan da Penha, que é organizador e criador do maior baile funk do Rio de Janeiro, o Baile da Gaiola.

__

Se você gostou do texto, curta, compartilhe com os amigos e não se esqueça de comentar, isso nos ajuda a continuar trazendo conteúdos incríveis para você.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.