Ser uma “mãe chata” faz filhos crescerem mais bem-sucedidos, diz estudo

Portal Raízes

Muitas vezes pode ser que você se sinta culpada por parecer ser rígida demais com seus filhos, e pode temer que eles pensem que você é uma mãe “chata”. Estamos aqui para lhe dizer que você está indo muito bem, e saiba que os especialistas estão do seu lado, seus pequenos certamente irão lhe agradecer no futuro.

De acordo com estudo promovido pela Universidade de Essex, na Inglaterra, filhos de mães rígidas e mentalmente fortes, são mais bem-sucedidos profissionalmente do que as crianças que foram criadas por mães menos insistentes.

Pesquisadores acompanharam durante seis anos a vida de 15.500 meninas entre idades de 13 e 14 e descobriram que as meninas com as mães que estabeleceram padrões elevados na educação dos filhos tinham maiores chances de frequentar uma faculdade e ganhar salários mais altos.

Ter uma “mãe chata” também traz outro benefício, de acordo com o estudo, as mesmas meninas analisadas eram menos propensas a engravidar na adolescência. Portanto, se manter a ordem e criar regras em casa parece algo difícil e pouco popular, tenha em mente de que, no futuro, seus filhos se tornarão adultos conscientes e independentes.

Cuidado para não confundir essa rigidez com maus tratos e falta de paciência. Se você continua com dúvidas de como está educando seu filho, leia esse texto: 10 Sinais preocupantes de que você não sabe educar um filho. 

Mais textos que podem te ajudar:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.