O que comprar para passar a quarentena sem exageros?

Portal Raízes

Para combater a pandemia do novo coronavírus a atitude mais sensata e recomendada é, ficarmos em casa. A medida pegou todos de surpresa e, aflitos, muitas pessoas correram ao supermercado para comprar alimentos a fim de estocá-los, conjeturando dias de grande escassez. Explicamos tal fenômeno cientificamente no artigo “O que as compras motivadas pelo pânico dizem sobre nós?”  que você poderá ler posteriormente.

A abastança de uns não deve vir da falta de outros

Esse comportamento movido pelo pânico e a real falta de informações segura, deixa as prateleiras de muitos estabelecimentos vazias, fazendo com que pessoas que ainda não compraram (seja por impossibilidade de ir ao mercado por não ter dinheiro no momento, ou mesmo os próprios médicos que estão fazendo plantões de 48h) fiquem sem alimento para a quarentena.  

O que comprar para passar a quarentena de forma tranquila, mas sem exageros?

No momento de pânico muitas pessoas acabam comprando coisas que não precisavam ou mesmo esquecendo coisas de que precisavam muito, fazendo com que tenham que retornar mais vezes ao mercado colocando sua saúde em risco.

Durante essa crise é extremamente necessário manter uma alimentação saudável para que não abaixe sua imunidade. Pensando em tudo isso, nós do Portal Raízes, reunimos algumas dicas para que você passe por esse momento com o menor estresse possível. E, é claro, considerando as questões financeiras, pois é verdade que tantos “perderam” suas fontes de renda e outros tantos não receberam de seus patrões ou tiveram seus salários reduzidos pela metade.

Como não há grandes certezas sobre quanto tempo durará a pandemia, precisamos, acima de tudo, sermos solidários uns para com os outros, sempre pensando em quem virá ás compras depois de nós, e que devemos economizar para que amanhã não passemos necessidades.

A primeira coisa a se fazer é uma lista de tudo que já tem no armário e na geladeira, conferindo a validade de cada item para saber exatamente o que está faltando. Lembrando que aqui estão apenas dicas para ajudar a não esquecer nada, cada pessoa sabe o que consome em casa, compre sem exagero para que não falte a ninguém.

No armário:

  • Arroz
  • Feijão, grão de bico ou lentilha
  • Macarrão
  • Óleo e azeite
  • Sal e açúcar
  • Café
  • Leite em pó
  • Ovos (serve também para o preparo de várias receitas, uma boa maneira de passar o tempo durante a quarentena pode ser experimentando receitas novas)

Extra para usar a imaginação e fazer receitas  simples, mas deliciosas :

  • Milharina
  • Fubá e creme de milho
  • Farinha de trigo
  • Granola/Aveia/farinha de mandioca e de milho
  • Polvilho doce/massa para tapioca
  • Maizena
  • Milho de pipoca
  • Amendoim
  • Canjica

Enlatados e conservas:

  • Atum/Sardinha
  • Milho/Ervilha/Seleta
  • Creme de leite
  • Leite condensado
  • Gelatina
  • Maria mole
  • Leite de côco
  • Côco ralado
  • Molho de tomate
  • Carne Seca/Bacon/Linguiças
  • Sucos, em pó ou poupa

Obs – Enlatados e embutidos não devem ser consumidos por pessoas que têm diabetes, hipertensão, gordura no fígado, gastrite severa e/ou esofagite

Frutas, verduras e legumes:

Sempre que for começar as refeições, dê preferencia às verduras que perdem mais rápido, como alface, couve, rúcula, etc. Se você tiver o cuidado de lavar as hortaliças e deixar toda a água escorrer, elas durarão mais tempo. Acelga e repolho duram mais tempo. Depois, com o tempo, vá congelando os que derem para congelar: a couve e o cheiro-verde cortadinhos, o brócolis, a couve-flor.

Geralmente os legumes não perdem a textura nem o sabor ao serem congelados:

  • Couve-flor, brócolis, abóbora verde e a cabotiá, batata doce, chuchu, batata inglesa, cenoura, beterraba, cebola, alho – ficam bem, mesmo depois de congelados. Você pode congelá-los já picados, em porções pequenas.

Frutas:

  • Laranja/maçã/abacaxi/limão/maracujá – são frutas que duram mais tempo e não devemos excluí-las do cardápio, pois é essencial mantermos a qualidade da alimentação para um organismo mais forte e com imunidade alta.

Na geladeira

• Carnes (músculo é uma opção mais barata e que é deliciosa tanto moída quanto cozida com legumes ou sozinha; a maçã do peito, costela bovina e frango)
• Queijos maturados (opte pelo queijo tipo Minas que mesmo depois de maturado se pode ralar e usar em muitas receitas)
• Manteiga

Comidas de sofá:

Para evitar que fiquemos na vontade de dar aquele pulinho no supermercado e nos colocarmos em risco, é sempre bom ter algumas de nossas “besteiras” favoritas, ou pelo menos o básico para poder prepará-las e tentar fazer desse momento o menos doloroso e estressante possível. Então esta é a hora de colocar toda a criatividade à disposição do prazer e fazer travessuras e gostosuras.

Já publicamos uma matéria sobre alimentos que ajudam a levantar a imunidade, clique aqui para ler.

Estoque de comida pode afetar milhares de famílias

“Se as pessoas começarem a comprar desesperadamente e sem necessidade, haverá um problema logístico para os fornecedores abastecerem os supermercados. No caso dos perecíveis, se você comprar demais, ainda pode acabar perdendo o produto”, comenta Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em gestão financeira da FGV (Fundação Getulio Vargas).

Se todos fizermos nossa parte e mantermos o controle, mesmo não comprando em estoque os alimentos podem durar por bastante tempo, manter em mente sempre consumir primeiro os que perdem fácil, e jamais desperdiçar alimentos.

__

Se você gostou do texto, curta, compartilhe com os amigos e não se esqueça de comentar, isso nos ajuda a continuar trazendo conteúdos incríveis para você.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.