Pessoas que ficam vermelhas facilmente são mais generosas e inspiram mais confiança

Portal Raízes

Os investigadores conduziram uma série de experiências onde usaram vídeos, jogos de confiança e pesquisas para verificar a relação entre o constrangimento e a qualidade dos relacionamentos pessoais.

Uma das experiências, por exemplo, consistiu em gravar o testemunho de 60 estudantes onde estes contavam algum momento embaraçoso da sua vida. Cada vídeo foi classificado de acordo com o nível de constrangimento que a pessoa mostrou ao relatar a situação para a câmara.

Os cientistas identificaram que o gesto típico de quem estava com vergonha era olhar para baixo enquanto cobria o rosto. De seguida, outros estudantes assistiram aos vídeos e fizeram depois testes para medir o seu nível de confiança em cada uma das pessoas dos vídeos. O resultado? Ter mostrado alguns sinais de vergonha inspirou mais reações positivas por parte dos espectadores.

Os estudantes também participaram num jogo em que tinham que dividir bilhetes com os colegas. Os investigadores observaram que aqueles que deram mais bilhetes aos colegas eram os que tinham ficado mais envergonhados ao contar a sua história embaraçosa, sendo por isso os mais generosos.

De acordo com o estudo, níveis moderados de vergonha são uma virtude. O constrangimento é uma assinatura emocional da pessoa e promove a confiança nas relações pessoais, porque as pessoas envergonhadas são vistas pelos outros como mais confiáveis e, portanto, mais susceptíveis de serem bons amigos e até mesmo bons parceiros românticos.

Via: Ela e Ele

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.