Panna Cotta: aprenda a fazer a sobremesa do filme O Poço

Portal Raízes

Um dos filmes mais assistidos no Brasil durante a quarentena é o espanhol O Poço, no qual a vida em isolamento e com restrições na alimentação movimentam a história. O ponto alto do filme acontece em torno de uma sobremesa italiana chamada Panna Cotta, uma mistura leve e saborosa de nata de leite, açúcar e especiarias, geralmente servida com compotas ou geleias.

O chef curitibano Henrique Campos, da Figurate Focacceria Italiana, passou um período na Itália e pode conferir de perto o sucesso da sobremesa. Com a repercussão do filme, a Panna Cotta ficou ainda mais famosa e o chef compartilhou a receita. Confira:

Ingredientes: 

  • 300g creme de leite fresco
  • 50g de leite
  • 28g de açúcar
  • 3g de gelatina em pó neutra
  • Raspas de limão
  • Essência de baunilha

Para a calda:

  • Uma bandeja de morango
  • 60g de açúcar
  • 70ml de vinho branco ou espumante

Modo de preparo: 

  1. Lave e corte os morangos em quatro e separe em uma panela.
  2. Junte o açúcar e leve ao fogo baixo, mexendo sempre.
  3. Quando o açúcar derreter, junte o vinho e deixe cozinhar em fogo baixo.
  4. Cozinhe por 30 ou 40 minutos, ou até atingir uma consistência de geleia cremosa.
  5. Em outra panela, misture o leite, o creme de leite e o açúcar.
  6. Leve ao fogo. Mexa e adicione as raspas de limão e a baunilha. Misture.
  7. Assim que levantar fervura, retire do fogo e deixe descansar por 5 minutos.
  8. Em um pote separado, hidrate a gelatina em pó com um pouco de água.
  9. Misture e despeje sobre a mistura do creme de leite.
  10. Despeje em pequenos potes e leve à geladeira por 12h.
  11. Sirva gelado com a calda por cima.

Quer descobrir por que a panna cotta é a mensagem do filme O Poço? Confira no vídeo:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.