Se você foi traído, pode estar passando por um turbilhão de emoções. Você pode se sentir devastado em um momento e com raiva no próximo. Além disso, um coração partido passa por uma mistura potencialmente esmagadora de sentimentos, incluindo vergonha, dúvida, confusão e ansiedade. Compreender e processar suas emoções é uma parte essencial do processo de cura desse tipo de dor.

Ao iniciar sua jornada, é importante lembrar que não há um caminho direto a seguir ao se recuperar de um rompimento, e algumas pessoas podem levar mais tempo para passar por esse processo do que outras. Aproveite o tempo que você precisa para se curar enquanto também se permite crescer e aprender com a dor.

Relacionamentos danificados pela infidelidade não se curam da noite para o dia. Além disso, relacionamentos danificados não se curam simplesmente porque uma das partes quer que o façam. Por mais difícil que possa parecer, saiba que você está no comando de seu próprio processo e qualquer fechamento que você possa precisar é inteiramente seu.

Estes 6 passos podem ajudá-lo a lidar com a montanha-russa emocional que acontece após uma traição.

1 – Trabalhe com seus sentimentos

Você provavelmente experimentará emoções diferentes ao processar o que aconteceu. Por exemplo, é comum sentir-se desapontado ou traído após a infidelidade, então reserve um momento para reconhecer que esses sentimentos são normais. “Em geral, superar a infidelidade segue os estágios usuais do luto: choque/negação; raiva/desafio; barganha; depressão, remorso e aceitação”, explica Weiss. Em vez de suprimir suas emoções, trabalhe com elas. Chegar a um acordo com o que aconteceu é parte integrante do processo de cura. Manter uma prática diária de gratidão, como manter um diário, permite que a pessoa se cure ao longo do tempo.

2 – Não se culpe

É muito fácil se culpar pelo que aconteceu, mas você não é responsável pelas ações do seu parceiro. Embora alguma autorreflexão possa ser benéfica para o seu próprio crescimento pessoal, uma espiral de autocrítica dura e autoculpa excessiva na verdade atrasa o processo de cura. Em vez de encontrar falhas em si mesmo ou ficar obcecado com o que poderia ter sido, coloque a culpa diretamente no trapaceiro.

3 – Não viva no passado

Você está questionando tudo sobre seu relacionamento, repetindo conversas na tentativa de descobrir o que deu errado? “Há um estágio inicial em que o parceiro traído se pergunta sobre o que mais ele ou ela não sabe”, diz Weiss. “É muito difícil confiar em qualquer coisa que o parceiro infiel diz ou faz nesta fase.” Mas ficar obcecado com o passado não é saudável ou produtivo. Em vez de insistir em hipóteses, concentre-se no futuro e não na negatividade, trabalhando em todos os estágios do processo de cura e, eventualmente, perdoando a eles e a si mesmo.

4 – Pense naquilo que você quer

Seguir em frente após a infidelidade significa assumir a liderança sobre como você quer viver sua vida. Você quer terminar com seu parceiro ou quer trabalhar em seu relacionamento? Weiss sugere pesar todos os fatores: “Em primeiro lugar, a traição parou? As mentiras e os segredos pararam? De um modo geral, há mais pontos positivos do que negativos no relacionamento? O parceiro traidor será capaz de restaurar o relacionamento confiança? Não existe uma fórmula definida para decidir ficar ou ir embora, mas essas perguntas podem fornecer clareza.” Estas são perguntas importantes sem respostas certas ou erradas.

Independentemente do que os outros digam, sua maior preocupação deve ser você mesmo. Por exemplo, se as ações do seu parceiro são um fator decisivo para você, termine com ele. Por outro lado, você pode se sentir magoado e traído por seu parceiro, mas ainda assim o quer em sua vida. “Os parceiros traídos devem entender que é normal continuar a amar e cuidar de alguém, mesmo depois de uma traição”, diz Weiss. ” Ambas as partes precisam querer reconstruir a confiança e a conexão íntima. A boa notícia é que depois de uma infidelidade, se ambas as partes fizerem seu trabalho no processo de cura, os relacionamentos podem acabar sendo mais fortes do que nunca – vulnerabilidade mais profunda, intimidade mais profunda e mais ao invés de menos apoio um do outro.”

Ou, novamente, você também pode não ter certeza do que deseja. Tudo bem. A decisão é só sua.

5 – Se cuida

Quando você está lidando com algo tão transformador quanto a infidelidade, esse tipo de notícia pode afetar você emocionalmente e fisicamente . Por exemplo, você pode querer se isolar do mundo exterior e não ver ou falar com ninguém. Você pode notar que tem dificuldade em se concentrar no trabalho ou até mesmo acha difícil obter energia ou desejo de cuidar de si mesmo. Mas é imperativo, quando confrontado com dificuldades e decepções, que você pratique o amor próprio e o autocuidado durante esses momentos difíceis em sua vida.

6 – Não tenha medo de pedir ajuda

Se você quer superar a traição, não tenha medo de se apoiar nas pessoas ao seu redor. Ser traído por seu parceiro pode fazer você se sentir isolado e sozinho. No entanto, seria melhor se você não tivesse medo de entrar em contato com amigos e familiares depois que isso aconteceu e se cercar de pessoas que se preocupam com você e seu bem-estar. “Parceiros traídos precisam de apoio para o trauma que sofreram, e esse apoio não deve (e realmente não pode) vir de seu parceiro infiel”, explica Weiss.

“Não há nada pior do que sentar sozinho depois de uma traição sem absolutamente ninguém a quem recorrer. [Eles] precisam do apoio de outras pessoas empáticas, pessoas que entendem o que estão passando. Sem isso, é muito difícil para eles processar e trabalhar através de suas emoções”.

Além disso, ajudaria se você também não hesitasse em se encontrar com um profissional treinado que possa ajudar a fornecer estratégias personalizadas para lidar com sua nova realidade. Você não precisa enfrentar isso sozinho, e ter mais pessoas ao seu lado que te apoiam só vai tornar mais fácil para você ver a luz no fim do túnel. “Não há necessidade de esperar”, diz Weiss. “Encontre um terapeuta que possa ajudá-lo com empatia a lidar com a angústia do dia-a-dia e suas questões de relacionamento de longo prazo”.

Robert Weiss é sexólogo e diretor clínico da Seeking Integrity.

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.