Flávio Gikovate, doutor em “amar é deixar livre”

O psiquiatra, psicoterapeuta e escritor Flávio Gikovate morreu aos 73 anos em São Paulo nesta quinta-feira (13). Ele estava internado no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul da capital, para tratar de um câncer descoberto em março. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do centro médico.

Formado pela USP em 1966, Gikovate foi um dos pioneiros nos estudos sobre o sexo, amor e vida conjugal no Brasil. Ao todo, ele publicou 34 livros sobre sexo, drogas, educação, entre outros temas.

Atualmente, o psiquiatra apresentava o quadro “No divã do Gikovate”, na rádio CBN, dentro do “CBN Noite Total” e, aos domingos, o programa de mesmo nome.

Em 2010, o psiquiatra participou da novela “Passione”, da TV Globo, a convite do autor Sílvio de Abreu. Na trama, ele interpretava a si mesmo. (Fonte)

Abaixo alguns links dos artigos de Flávio Gikovate publicados no Portal Raízes:

Site oficial

Última postagem que ele fez na sua fan page no Facebook:

“Uma pessoa humilde de verdade tem ciência de que seu saber é limitado e que a arrogância e altivez intelectual corresponde a um grave engano. Quem é intelectualmente arrogante se acha portador de um saber inquestionável: ao ser contestado, não ouve o interlocutor com real respeito. As pessoas que acham que sabem muito se afastam da “porosidade” psíquica: seus diálogos visam apenas fazer prevalecer seus pontos de vista. A pessoa arrogante não se interessa pelo que o outro diz: ao ouvi-lo, só está se municiando de argumentos para desqualificar seu raciocínio. A humildade corresponde a um estado de alma em que predomina o respeito pelas outras pessoas: pelo modo como vivem, pensam e se comportam.Uma boa definição de pessoa humilde consiste na real disposição de ouvir e de aprender sempre, inclusive com aqueles que sabem menos que ela”. Flávio Gikovate

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS