Milhões de hectares consumidos pelo fogo, fauna e flora devastadas pelo incêndio, essa é a situação da Austrália desde novembro do ano passado (2019). Os animais estão lutando contra o calor excessivo que em tentativas desesperadas se aproximam dos humanos em busca de ajuda.

Uma das espécies que mais sofreu foi a dos coalas, cuja população diminuiu perigosamente. E, neste caso, um deles chamou atenção nas redes sociais depois de parar uma ciclista no meio de uma rodovia, para que lhe desse água para beber.

Anna Heusler e um grupo de ciclistas estavam pedalando em direção à cidade de Adelaide quando viram esse pequeno coala sentado no meio da estrada, ansioso por um pouco de água para refrescar.

O grupo de ciclistas parou e Anna deu ao coala um pouco da água em sua garrafa, que agarrou com sede, como se tivesse passado dias no meio do deserto. Confira o registro, publicado por Heusler em sua conta do Instagram:

“Parei na minha bicicleta e ele caminhou direto em minha direção, rápido demais para um coala, e no minuto em que eu estava lhe dando água, ele subiu na minha bicicleta. Ninguém nunca viu nada parecido”.

A área de Adelaide Hills foi uma das mais afetadas pelos incêndios, perdendo cerca de 25 mil hectares de terra ; portanto, os coalas foram forçados a usar seus recursos para obter comida e água.

Abrigos de coala fizeram um trabalho nobre ajudando esses pequenos a se curarem, mas o nível de destruição é tal que esses centros simplesmente não conseguem dar conta da demanda.

Para o bem do país e de seus seres vivos, esperamos que esta terrível situação volte ao normal em breve.

__

Se você gostou do texto, curta, compartilhe com os amigos e não se esqueça de comentar, isso nos ajuda a continuar trazendo conteúdos incríveis para você.

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.