Foto: Leo Aversa / Agência O GLobo - Reprodução

Fábio Assunção diz: “Venci a dependência química graças a Deus”

Portal Raízes

Alvo de piadas, Fabio Assunção, há muito tempo vem lidando com todas as “gracinhas” que fazem em seu nome, desde memes satirizando sua condição até música difamatória e vazamento de vídeo íntimo antigo, da maneira mais madura possível.

Em entrevista para O Globo, pouco depois de finalizar as gravações da série “Onde está meu coração”, em que vive o pai de uma dependente de crack, Fabio fala abertamente sobre dependência química.

“A dependência na família tem que ser debatida abertamente. Um dos grandes problemas da dependência é as pessoas terem vergonha de falar sobre ela, porque dificulta o processo de reequilíbrio”. “Qual é a dificuldade de entender que o vício faz parte dos buracos que a gente tem na alma? O vício não é uma questão de caráter, ou de escolha. Não é você aceitar uma propina. É impulsão, compulsividade. Não tem a ver com classe social. Não está ligado a pretos e pobres, de comunidades, que são absolutamente estigmatizados”.

Sobre sua dependência revelou “Já superei essa questão, isso não faz mais parte da minha vida, graças a Deus. Quando esse processo cessou, há quatro, cinco anos, achei que o álcool, aceito socialmente, poderia ser um caminho secundário, alternativo, para poder lidar com algumas coisas sem as consequências de uma droga pesada.

Mas é preciso contextualizar isso. Herdei conceitos de que a droga tinha a ver com liberdade, com a subversão de um sistema castrador, era uma outra época.

Hoje tenho uma vida absolutamente normal. Posso tomar uma taça de vinho? Posso. Dois copos de cerveja? Posso. Mas, se beber mais do que isso, vai me fazer mal. E sinto que preciso falar com as pessoas sobre isso. Porque sei o quanto o silêncio dificulta ainda mais o processo de evolução de qualquer pessoa, o quanto o silêncio afunda mais as pessoas nos seus medos e depressões.

É o princípio do AA, a roda de partilha, onde as pessoas se igualam e partilham suas vivências. Para sair desse lugar de silêncio, de vergonha, e entrar em outro, de escuta, em que a sociedade tenha compreensão sobre esse tema”.

Há cerca de dois meses o filho de Fabio Assunção publicou um post em sua defesa após o vazamento de um vídeo íntimo na internet. O ator foi questionado sobre como se sentiu em relação a isso e revelou “Ele tem muita consciência, uma compreensão muito grande para um cara de 16 anos. Ele escreveu sozinho, não perguntou pra mim, e postou. Se alguma coisa disso tudo tem que valer a pena é ( o fato de ) reverter em conhecimento e respeito, consciência humana aos meus filhos”.

Curta e compartilhe para que mais pessoas se sintam confortáveis a falar sobre o assunto. 

Com informações de O Globo

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.